Covid-19: DF é região com mais óbitos, proporcionalmente, no país




O Distrito Federal passou a liderar o ranking trágico do maior número de mortes em decorrência da covid-19 proporcionalmente à população. A cada 100 mil habitantes, são 103,8 mortes na capital, número acima dos dados do Rio de Janeiro, que tem 103,1 mortes por 100 mil pessoas

Os números foram atualizados com os mais recentes boletins do Ministério da Saúde e levam em conta a população estimada em julho de 2019 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Sala de Situação da Secretaria de Saúde do Distrito Federal mostra que 3.131 pessoas perderam a vida por complicações do novo coronavírus no DF até a noite de ontem.

Do total de óbitos, 59% são de homens e 73,2% são de pessoas com comorbidades cardíacas. Há também 3,9% de mortes de profissionais da saúde. Sobradinho I é a região administrativa com mais óbitos proporcionais e Ceilândia, o local com mais mortes totais.


Outra estatística preocupante é a incidência de casos. A capital é a segunda no país com mais contaminações proporcionais, com 6.147 infecções a cada 100 mil habitantes, atrás apenas de Roraima, com 8.013.

A Secretaria de Saúde comentou os números em nota oficial. "A taxa de mortalidade é um indicador calculado com o número de óbitos em residentes, dividido pela população da região. Considerando esse critério epidemiológico, até ontem (22/9), a taxa de mortalidade no DF é de 92,4 óbitos por 100 mil habitantes. Historicamente o DF recebe pacientes de outras UF, principalmente do entorno, o que pode ser observado no número absoluto de óbitos ocorridos e óbitos em residentes".

A pasta também defendeu que "a estratégia da Diretoria de Vigilância Epidemiológica do DF para captar óbitos tem sido bastante eficiente, garantindo que quase a totalidade dos óbitos suspeitos e confirmados sejam avaliados pela equipe de vigilância".



Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário