Mãe de vigilante esquartejado em Samambaia: “Meu filho! Deixa eu ver meu filho!"

Andre Borges/Especial para o Metrópoles
A consternação tomou conta do velório de Marcos Aurélio Rodrigues de Almeida, 32 anos, morto e esquartejado no início do mês, em Samambaia. A homenagem começou por volta das 14h no Cemitério Campo da Esperança da Asa Sul. Amigos e familiares do vigilante mostraram toda a tristeza e revolta. Entretanto, a dor e o desespero da mãe, Sônia Maria Rodrigues de Almeida, 56 anos (na foto em destaque, sendo consolada).


“Meu filho! Deixa eu ver meu filho! Eu não podia perder ele dessa forma!”, gritou Sônia, quando o corpo de Marcos chegou. “Eu quero abraçar meu filho. Meu filho, meu filhinho. Por que, por que tinha que ser assim?”, perguntava-se, desolada. De tão emocionada, não conseguia se manter de pé.


Segundo familiares, a mãe não sabia que Marcos Aurélio havia sido esquartejado até a noite de quinta-feira (21/11/2019). Partes do corpo do vigilante estavam espalhadas em Samambaia, onde ele supostamente foi assassinado. A família resolveu realizar a cerimônia fúnebre mesmo sem que a Polícia Civil do DF (PCDF) tivesse encontrado a cabeça do homem.


Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário