Recurso para libertar acusadas de matar e esquartejar Rhuan em Samambaia é negado


O Tribunal do Júri de Samambaia negou recurso para absolver Rosana Auri da Silva Candido e sua companheira, Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa, acusadas de esquartejar e matar o menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de apenas 9 anos, em maio deste ano, em Samambaia. A defesa de ambas tentou derrubar a decisão que determina júri popular para a dupla.
Cabe recurso da sentença. O texto foi publicado nessa terça-feira (20/11/2019) pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). Confira aqui.

Considerando os autos, o juiz Fabrício Castagna Lunardi afirma não vislumbrar “que a decisão de pronúncia mereça reforma, uma vez que foram analisadas todas as teses levantadas pelas partes e estão presentes os indícios necessários para que o feito seja submetido à apreciação do Colendo Tribunal Popular”.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário