Cartões estudantis do DFTrans 'queimam' após passar em validadores de ônibus


Cartões estudantis do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) foram "queimados" ao passar pelos validadores de ônibus, segundo relatos de estudantes da capital.


 O problema começou na última quinta-feira (4) e, desde lá, os alunos estão tendo que pagar as viagens de ida e volta para as faculdades.

Após receber diversas queixas, o DFTrans fez um levantamento e identificou, até a manhã desta terça-feira (9), 26 cartões com chips danificados. De acordo com o departamento, uma avaliação técnica dos validadores será feira.


A situação ocorreu principalmente com estudantes da Universidade de Brasília (UnB), que ainda não entraram em recesso. A universitária Beatriz Motta, que mora no Núcleo Bandeirante e estuda no campus da UnB de Planaltina, foi uma das atingidas.

Ela contou à reportagem que passou o cartão estudantil na catraca de um coletivo na última sexta-feira (5) para ir à aula. No entanto, ao voltar para casa, ocorreu um problema ao apresentar o Passe Livre no validador do ônibus. Ela, então, teve que pagar a passagem.

"O letreiro se mexia, e o cartão simplesmente não passava. É mais de R$ 20 reais por dia, porque os quatro ônibus que eu uso custam R$ 5 cada."

A estudante Maria Vitória Ferreira também enfrentou o mesmo problema na sexta (6) e precisou desembolsar R$ 17,50 pela segunda via do cartão.

Ela procurou atendimento em um posto de atendimento do DFTrans e recebeu a informação de que seu cartão tinha sido queimado. Segundo o órgão, isso significa que o chip do documento "sofreu avarias".
"Falaram que tinha queimado. Mas sempre guardo o cartão na carteira. Ele nem riscado está. Tem pouco tempo que o fiz, menos de 2 anos. Não era para estar queimado ou estragado."
O DFTrans informou, em nota, que os usuários que tiveram esse problema não devem pagar pela segunda via. Quem já pagou será ressarcido, conforme apontou o órgão.




Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário