As paradas do medo: O perigo de pegar ônibus à noite em Samambaia



O medo é tanto que a primeira coisa que os passageiros fazem é olhar atrás das paradas de ônibus para ver se não há ninguém escondido. Essa é uma das táticas da cuidadora Márcia Alves, 40. “Todo dia eu pego ônibus aqui, depois das 18h30. Eu chego, olho e fico prestando atenção em tudo. Especialmente, quando estou sozinha”, afirma a mulher, que vê com frequência suspeitos mal intencionados atrás da parada ou no descampado.
Para ela, a iluminação ali deveria ser prioridade até porque o local fica bem perto da chamada Faixa de Gaza – uma área que pega parte da QR 601 a 609, conhecida pela quantidade alta de assaltos, furtos e usuários de drogas. Quando o medo fala mais alto, Márcia vai para o ponto de ônibus que fica na sequência, que é mais longe, porém mais iluminado.


Nossa equipe de reportagens do Samambaia em Pauta, registrou três paradas do "Medo" em Samambaia nossa equipe recebeu diversas denuncias e relatos de assaltos em Samambaia.

Durante os três primeiros meses do ano de 2019 foram registrados 110 casos de roubos a passageiros nas paradas de Samambaia.

Em analise a parada e passageiros da quadra 503/303 registrou 45 assaltos, a parada da expansão de Samambaia 429/629 registrou 30 assaltos e a parada da quadra 402 registrou 25 assaltos, um numero alarmante para a insegurança em Samambaia.

]
Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário