Personal baleado por soldado da PM recebe alta do Hospital de Samambaia


O educador físico Pedro Henrique Torres, 29 anos, baleado no peito, mão e perna por Ronan Menezes, soldado do Grupo Tático Operacional (GTop) do 10º Batalhão de Ceilândia, na última sexta-feira (4), recebeu alta na manhã desta quinta-feira (10). Conforme a irmã dele, Elaine Torres, 23 anos, seu estado de saúde é bom.
“Ele está se locomovendo só, se recuperando cada vez melhor, tanto que não reclama de dores. E ele vai voltar a treinar e dar aula, mas tem que se recuperar por completo”, detalha a moça, visivelmente aliviada. O primo do educador físico, Lucas Leonardo, confirma a informação.”Devido a gravidade que foi os fatos, pode se dizer que ele está 99% bem”, alegra-se.
Dor na partida
O personal trainer foi baleado pouco depois de Jessyka Laynara da Silva Souza, 25 anos, ter sido morta em casa por Ronan. A moça era ex-noiva do policial e teria sido assassinada por ele não aceitar o fim do relacionamento. Ela foi enterrada na manhã deste domingo (6), no Cemitério Campo da Esperança de Taguatinga.
Durante o cortejo, a mãe da moça, Adriana Maria da Silva, 39 anos, passou mal e gritou o nome da filha em alguns momentos. O pai e a tia da vítima contaram ao JBr que havia indícios de Jéssyka ter vivido um relacionamento abusivo com Ronan e alegaram ter sabido de agressões e comportamentos obsessivos dele.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário