Família homenageia paciente que venceu a Covid-19 no Hospital de Samambaia



 Uma homenagem marcou a saída de Maria Amélia Martins Ribeiro Porto, de 57 anos, do Hospital Regional de Samambaia (HRSam) após quase 30 dias de internação. Com balões e faixas com frases motivacionais em agradecimento aos profissionais que cuidaram da paciente, os familiares dela se reuniram em frente à portaria principal do HRSam, na manhã desta quarta (27). Ao avistar Maria Amélia, a família a aplaudiu e cantou a música É o Amor, da dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano. A emoção tomou conta de todos.

Foram cinco dias internada no pronto-socorro do HRSam, quando surgiu a necessidade de ir para a UTI. Do dia 3 até o dia 18 deste mês, ela permaneceu sob cuidados intensivos, enquanto familiares e amigos faziam orações, torcendo por sua recuperação. Recebeu alta, mas precisou ser acompanhada na enfermaria por mais nove dias, período durante o qual fez fisioterapia, recebeu oxigênio e se recuperou.

Segundo a equipe do hospital, o quadro de saúde dela havia sido considerado gravíssimo. Maria Amélia teve 75% dos pulmões comprometidos, precisou de suporte de ventilação mecânica e foi traqueostomizada no dia 7 deste mês.

A luta pela vida uniu toda a família

Em casa e se recuperando, ela gravou um vídeo dirigido à equipe do hospital teve com ela. “Estou aqui para agradecer toda a equipe médica, todos os profissionais [do Hospital Regional] de Samambaia. São anjos cuidando de pessoas que eu nunca tinha conhecido na minha vida. Pessoas tão boas, tão profissionais. Foi uma equipe maravilhosa”, disse.

Assistência

Como a Covid-19 é uma doença com grande risco de transmissão, as visitas aos pacientes desse segmento não são permitidas. Os familiares de Maria Amélia contaram que durante todos os dias receberam informações sobre o quadro de saúde dela e puderam se comunicar por videochamada. Parte da evolução do tratamento no hospital, da recuperação e da alta foi registrada em fotos e vídeos que a família fez questão de compartilhar.

Gisely Ribeiro Porto, filha de Maria Amélia, destacou o trabalho dos profissionais de saúde do Hospital de Samambaia: “Que eles continuem lutando pela vida, com todo carinho e respeito que eles tiveram com a minha mãe, porque a cura [para a Covid-19] é possível”. Uma faixa com os dizeres “Anjos que se doam pela saúde e pela vida, gratidão!”, em agradecimento aos profissionais, foi fixada na área externa do pronto-socorro.

Atendimentos no HRSam

Desde 18 de dezembro do ano passado, a emergência de clínica médica do Hospital Regional de Samambaia é exclusiva para atender pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. A unidade passou a ser referência para o tratamento da Covid-19, juntamente com o Hospital Regional da Asa Norte (Hran). O HRSam tem 12 leitos no pronto-socorro, 20 leitos de UTI, quatro leitos de UCI e 25 leitos de enfermaria exclusivos para tratamento da doença.

A emergência obstétrica e o serviço de cirurgia geral do HRSam continuam atendendo pacientes com ou sem o novo coronavírus. Todos são classificados e, em caso de suspeita de infecção, ficam isolados. Na emergência de clínica médica também há um espaço para pacientes que não obtiveram resultado positivo no teste para Covid-19, após realização de exame, ficarem isolados, antes de serem referenciados para atendimento em outra unidade da rede.


Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário