Após vencer a covid-19, mãe dá a luz à primeira filha


 

A família de Daniela Batista tem mais um motivo para comemorar, o nascimento da filha Manoela Vitória na última quinta-feira (24/9). O alívio de ver a bebê saudável representa mais uma conquista para a mãe que venceu a covid-19. Daniela teve uma gestação delicada após contrair o novo coronavírus. Foram dois meses de muita apreensão.

Em 28 de julho, Daniela foi hospitalizada com suspeita de infecção pela covid-19, no Hospital Regional de Sobradinho. No dia seguinte, ela foi transferida para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran), onde foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e precisou ser entubada. Por estar grávida, o receio era maior pelo risco de um parto precoce.

Após a alta da UTI, Daniela ainda precisou ser internada algumas vezes no centro obstétrico devido à perda de líquido amniótico. Na trigésima nona semana de gestação, Manoela nasceu. “O que nós passamos foi uma coisa complicada. A minha esposa teve covid, grávida, problemas se acumulando”, relata o pai de primeira viagem, Francisco das Chagas Araújo Paz.

Zeloso, ele ficou ao lado da esposa todo o momento possível, durante as internações na enfermaria e no centro obstétrico. Nesse período, dentro do Hran, ele demonstrou reconhecimento aos profissionais do hospital. “São muito atenciosos com a gente, carinhosos, é indescritível”,destaca Francisco. A família mora em Sobradinho I.  

Érica Possidônea Pereira, uma das enfermeiras que cuidou de Daniela no centro obstétrico, considera o casal “família de vencedores”. “Eles passaram por muita insegurança pela gravidade da doença e medo”, relata. “Gratidão pela profissão e superação dessa família que se manteve unida nesse período difícil para toda a saúde! Apesar de nossa insegurança e medo de estar diariamente exposto ao vírus”, ressalta a profissional.


Cuidados

O Hospital Regional da Asa Norte é referência em partos de pacientes com suspeita e confirmação da covid-19. Os cuidados iniciam na chegada das pacientes, que são separadas entre aquelas que estão esperando o resultados e as que já confirmaram a doença. Todas passam por tomografia para verificar a situação dos pulmões.


Durante o tempo de internação das gestantes, são realizados exames que verificam a vitalidade fetal com mais frequência para evitar ou diagnosticar o sofrimento fetal, como a ecografia e a cardiotocografia.

Foi criada, no centro obstétrico, uma sala com respirador e equipamentos para intubação das pacientes. Quando a paciente passa por esse procedimento ela é encaminhada para o box de emergência ou para um leito de unidade de terapia intensiva para receber os cuidados necessários.


Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário