Partes de corpo achadas em esgoto pertencem a brasiliense desaparecido




A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) identificou de quem são as partes de corpo humano localizadas em junho, na Estação de Tratamento de Esgoto da Asa Sul. Trata-se de um morador do Guará que estava desaparecido. A identidade foi descoberta após realização de exames de DNA.

Os laudos apontam, ainda, que Anderson Rocha Alves, de 35 anos, foi assassinado, teve o corpo queimado e jogado na rede. A investigação era conduzida pela 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). No entanto, será assumida agora pela 4ª DP (Guará), uma vez que a vítima é moradora da cidade.

“Com a confirmação da identidade da vítima, a natureza da ocorrência criminal será alterada de desaparecimento para morte a esclarecer. A família já foi contatada e recebeu nosso compromisso de uma resposta rápida para descobrirmos o que de fato ocorreu com seu ente querido”, ressaltou o delegado adjunto da unidade, João Ataliba.



Na época, os policiais civis localizaram vísceras e dois pés, sendo um deles com o pedaço da canela. Ainda não há informações sobre suspeitos e motivação do crime brutal.

Os pedaços começaram a aparecer na rede de esgoto em 23 de junho. Na estação, é constante a localização de fetos. O fluxo de água que passa pela região é oriundo do Guará, Núcleo Bandeirante, Sudoeste, Cruzeiro, além da Asa Sul.
À época, a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) informou, em nota, que não houve registro de crime ocorrido nas dependências da empresa. “Parte de um corpo foi encontrado na rede de esgoto, que acionou a Polícia Civil, a quem cabe a investigação”, diz o comunicado.

Com informações do Metrópoles 

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário