GDF fará nova consulta sobre gestão compartilhada no CEF 407 de Samambaia


Após críticas de professores, estudantes, pais, parlamentares e alguns deputados, o Governo do Distrito Federal (GDF) desistiu de implantar a gestão compartilhada entre as secretarias de Segurança e Educação no Gisno, na 907 Asa Norte. Além disso, o GDF fará nova consulta popular com a comunidade escolar do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 407 de Samambaia. As informações foram confirmadas ao 

 pelo secretário de Educação, João Pedro Ferraz.
As duas unidades recusaram, em votação realizada no último dia 17, a implantação do modelo, que ficou conhecido como “escolas militarizadas”. No mesmo dia, outros três colégios aprovaram a iniciativa, que começou em fevereiro, em forma de projeto-piloto, em quatro instituições.
Depois da votação, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), disse que implementaria o modelo nas duas unidades, apesar da recusa, o que provocou embates e culminou na saída do então secretário de Educação, Rafael Parente. Após as polêmicas, o emedebista disse que daria mais tempo para que a questão fosse debatida. Nessa terça-feira (03/09/2019), o martelo foi batido.

Samambaia
O caso do CEF 407 de Samambaia é diferente, e será definida uma data para a nova votação. Isso porque, segundo Ferraz, parte da comunidade escolar fez manifestações a favor da gestão compartilhada com a Polícia Militar após a votação do dia 17 que recusou o modelo.
“Na escola de Samambaia, tivemos o apelo de pais, especialmente após o recente episódio de violência no qual um aluno foi esfaqueado em frente ao colégio, logo depois da primeira votação. Isso nos autoriza a rever o processo e fazer nova consulta”, justificou o secretário de Educação. A pasta trabalha em pequenas reformas para o CEF poder acolher 20 colaboradores da Polícia Militar, caso a consulta aprove o modelo compartilhado.


Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário