Deputado Jorge Vianna defende a gestão compartilhada em Samambaia




O Deputado Distrital Jorge Vianna, disse nesta segunda feira (19/08/2019), a nossa equipe de reportagem que lamentou o resultado da votação do último sábado, 17 de agosto, e que o resultado não foi o que viu nas redes sociais, pelo contrário os pais e alunos do Centro de Ensino Fundamental 407 de Samambaia queriam sim a gestão compartilhada.

Governador Ibaneis Rocha:

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), disse nesta segunda feira (19/08/2019) que vai manter a decisão de implementar a gestão compartilhada com a Polícia Militar nas escolas que rejeitaram o novo modelo: “Chega de esquerdismos, chega de esquerdopatas… Se quiserem suspender, que vão à Justiça”.


Ao Metrópoles, o chefe do Executivo local antecipou, no domingo (18/08/2019), que implementaria o novo modelo mesmo com a derrota no pleito, realizado no sábado (17/08/2019). As comunidades escolares do Gisno (Asa Norte) e do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 407 de Samambaia disseram não à militarização: “Fizemos os estudos, todos os indicadores demonstram que o novo modelo vai melhorar a condição das escolas. Por isso, vou implementar a medida. Na legislação, observamos que a votação tem efeito apenas consultivo, e não vinculante. Nossa área jurídica já está preparando os pareceres que vão amparar a implementação”.


Segundo Ibaneis, o processo de consulta vai continuar, mas não é determinante para a adoção do novo modelo. O objetivo dos plebiscitos, de acordo com o governador, é explicar à comunidade o sistema de administração compartilhada entre a Secretaria de Educação e a pasta da Segurança. “Eu não vou deixar a cidade ser aprisionada por uma esquerda que ficou no passado. Teve a oportunidade de governar e não fez nada pela cidade”, completou, em referência às críticas feitas pelo Sindicato dos Professores (Sinpro) e de parte dos deputados da Câmara Legislativa.


As declarações de Ibaneis foram dadas no início da tarde desta segunda (19/08/2019), durante solenidade de entrega de cadeiras de rodas no Hospital da Criança. Em seguida, ele foi à Câmara Legislativa entregar aos distritais projeto de lei para criar a Secretaria da Pessoa com Deficiência. Na Casa, acabou abordado por parlamentares contrários à implementação da gestão compartilhada em escolas que rejeitem o modelo.



Félix perguntou se o GDF não poderia adotar o novo modelo em outras escolas que não fossem aquelas que haviam rejeitado a proposta. O emedebista ficou irritado e se levantou. “Vocês não cumpriram o acordo”, disparou, em referência à polêmica sobre a suposta interferência do Sinpro na eleição do Gisno, na Asa Norte.


Na interpretação de Félix, não é uma questão de direita ou esquerda, mas de desrespeito a uma posição da maioria das comunidades escolares, que rejeitou o modelo: “Repudio a postura do governador. Ele foi desrespeitoso não comigo, mas com a Casa”.
Manifestações
Na manhã desta segunda (19/08/2019), um grupo de cerca de 40 pais e alunos do CEF 407 protestou contra o resultado da votação que rejeitou a adoção da gestão compartilhada com a Polícia Militar (PM) na unidade da rede pública de ensino do DF.


“Esse resultado negativo ocorreu apenas por parte dos professores e de alguns alunos que foram influenciados por eles. Tive boas referências quando matriculei meu filho de 11 anos aqui e também ouvi que a escola passaria pelo processo de militarização. As nossas crianças aprendem coisas absurdas e participam de festas com funk e baixaria dentro do colégio. Com a nova gestão, acreditamos que eles ficarão mais educados”, disse Sabrina Ferreira da Silva, mãe de um estudante do 6° ano do CEF 407.


No Centro de Ensino de Samambaia, o placar foi 58,49% para a não adoção, enquanto 41,38% dos pais, professores, funcionários e alunos optaram pela implantação da medida.


Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário