Bolsonaro: “Não é justo atingir meu filho para me atingir”

CROSS LIFE SAMAMBAIA
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quarta-feira (23/1), em entrevista à Record TV, que acredita no filho Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), senador eleito, quanto às explicações sobre suas movimentações financeiras consideradas atípicas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
“Acredito nele. A pressão é enorme em cima dele e é para me atingir”, disse o presidente diretamente de Davos, na Suíça, onde participa do Fórum Econômico Mundial. “Ele [Flávio] tem explicado tudo o que acontece com ele nessas acusações infundadas. Mas teve seu sigilo quebrado e fizeram essa arbitrariedade. Não estamos acima da lei, mas que cumpram a lei. Não façam de maneira diferente para conosco. Não é justo atingir o garoto para me atingir. Ao meu filho, aquele abraço e fé em Deus, que tudo será esclarecido com toda a certeza”, destacou o presidente da República.

Mais cedo, Bolsonaro disse que lamentará, como pai, se as suspeitas sobre o filho venham a ser confirmadas quanto ao caso Coaf. Falou ainda que, caso isso aconteça, o senador eleito pelo PSL-RJ deve ser punido. E chamou as acusações de “ações inaceitáveis”.
“Se por acaso Flávio errou e isso ficar provado, eu lamento como pai. Se Flávio errou, ele terá de pagar preço por essas ações que não podemos aceitar”, disse o presidente em entrevista à TV Bloomberg.
Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário