“Me entrego à Justiça divina e à Justiça da terra”, diz João de Deus


Pouco depois das 16h deste domingo (16/12), João de Deus se entregou às autoridades goianas. A defesa do médium negociava a rendição dele com a Polícia Civil de Goiás desde sexta-feira (14/12), quando a Justiça do estado expediu mandado de prisão contra João de Deus. Ele é acusado de abusar sexualmente de centenas de mulheres – alguns atos teriam acontecido há mais de 20 anos. Às 17h55, o comboio policial com o médium chegou à Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), em Goiânia.
A apresentação ocorreu numa encruzilhada de uma estrada de terra na BR-060, na zona rural de Abadiânia (GO) – João de Deus teria passado os últimos dias em um sítio na região. Foram ao encontro do médium o delegado-titular da Deic, Valdemir Pereira da Silva, e o delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes. Os policiais chegaram ao local marcado para a rendição em três carros e o acusado, no veículo do advogado responsável por negociar a rendição, Alberto Toron, com o delegado-geral da Polícia Civil. João de Deus não foi algemado.
A jornalista Mônica Bérgamo, do jornal Folha de S.Paulo, acompanhou o encontro do médium com os policiais e postou vídeos dos momentos da rendição. “Me entrego à Justiça divina e à Justiça da terra”, disse ele, antes de entrar em um veículo. A defesa tem reiterado que João de Deus é inocente e a ordem de prisão, injusta.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário