Casal explorava sexualmente adolescentes e traficava drogas em bar



A Delegacia Especial de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) deflagrou a Operação Raabe – de combate à exploração da prostituição de adolescentes. Foram cumpridos dois mandados de prisão temporária e de busca e apreensão.
As investigações tiveram início após denúncias. Ao longo de quatro meses, apurou-se que um homem de 40 anos, que foi preso, mantinha a casa de prostituição em um estabelecimento comercial na Ceilândia, onde explorava sexualmente três adolescentes, de 16 e 15 anos, além de outras mulheres maiores de idade.
O local funcionava ainda como ponto de tráfico de drogas. Segundo os investigadores, o dono da casa vendia cocaína e maconha para os clientes. Além dele, a delegacia também prendeu sua comparsa, de 28. Ela atuava como gerente do bar e administrava as atividades ilícitas no estabelecimento, bem como a comercialização de entorpecentes.
De acordo com a chefe da DPCA, Ana Cristina Melo Santiago, o homem agia com muita violência. “Ele ameaçava e intimidava as mulheres que trabalhavam no bar, a fim de manter seus negócios criminosos acobertados. Noticiou-se, inclusive, que ele, habitualmente, era encontrado portando arma de fogo”, enfatizou.
Nas buscas realizadas na residência do investigado, com o apoio de cão farejador da Divisão de Operações Especiais (DOE), foi encontrada uma pistola calibre .765. No bar, a equipe policial apreendeu porções de cocaína. O casal foi autuado em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.
Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências de pessoas que possivelmente se relacionaram com as adolescentes.
De acordo com a delegacia, o nome da operação faz menção à prostituta que ajudou o povo de Israel e depois foi protegida por eles.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário