Irmãos são presos após sequestrar e ameaçar caminhoneiro na BR-060


Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um homem de 28 anos suspeito de manter um caminhoneiro refém na BR-060. O crime ocorreu na noite dessa segunda-feira (21/8). A irmã dele, que ajudou na tentativa de fuga, também foi detida. Outro dois suspeitos conseguiram fugir.
De acordo com a vítima, a abordagem dos criminosos se deu em Alexânia (GO), próximo ao Outlet Premium. Dois homens estavam em um Chevrolet Prisma e teriam dado tiros para o alto para fazer um caminhoneiro parar o veículo. Quando o motorista, de 37 anos, parou o caminhão, eles entraram no veículo, que transportava gasolina, e o ameaçaram com uma pistola. Eles também instalaram um dispositivo, apelidado de “capetinha”, que bloqueia o sistema de monitoramento do caminhão.
Ao se aproximar da barreira de fiscalização da PRF, próximo ao Engenho das Lajes, o motorista parou o veículo e os suspeitos saíram correndo em direção ao mato. A vítima foi resgatada ilesa. O Chevrolet Prisma, que acompanhava o caminhão, parou na rodovia e outro carro colidiu em sua traseira. Mesmo danificado, o veículo acelerou e fugiu do local. No entanto, durante a fuga, um pneu furou e o carro foi abandonado a dois quilômetros do bloqueio policial.
Um dos assaltantes foi capturado. O jovem de 28 anos admitiu ter participado do roubo. Contra ele já existia um mandado de prisão em aberto. O suspeito informou aos policiais que estava esperando seu cunhado resgatá-lo em um Fiat Palio vermelho.
Alta velocidade
Os policiais aguardaram o veículo passar e, ao ser abordado, o carro fugiu da viatura em alta velocidade. Pouco tempo depois, a condutora do Pálio parou e o passageiro correu para o matagal à beira da rodovia.
A motorista, de 28 anos, disse que era irmã do homem que foi preso e namorada do homem que fugiu. Ela informou que não sabia porque teria ido buscar seu irmão na rodovia. Ela disse, ainda, que mora em Aparecida de Goiânia (GO). Os irmãos presos foram encaminhados à 20ª Delegacia de Polícia (Gama). De acordo com os policiais, a suspeita é de que a carga seria revendida por valor mais baixo para empresários do setor.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário