Turista morre afogado ao pular de ponte no Lago Paranoá


Um jovem de 23 anos morreu após pular da Ponte Honestino Guimarães neste domingo (22). Morador da cidade de Pelotas (RS), o turista saltou com mais dois amigos — uma moça, de Goiânia, e um rapaz brasiliense. De acordo com o Corpo de Bombeiros, ele se afogou, mas a causa da morte será confirmada pelo laudo do Instituto de Medicina Legal. Os bombeiros tentaram reanimá-lo no local por cerca de uma hora, sem sucesso.

Dois mergulhadores retiraram o jovem da água em cerca de um minuto. A equipe tentou reanimá-lo com massagem cardíaca e injeções de adrenalina durante uma hora, mas ele veio a óbito.
“Eles gritaram por socorro, mas, como estavam distantes da terra firme, ninguém escutava”, diz o major.
Traumatizados, os colegas preferiram não dar entrevista. Os pais de um deles daria a notícia à família, em Pelotas (RS). O casal também não quis conversar com a reportagem.
Diversão e risco
O major Gildomar Alves destaca que não é recomendado saltar de pontes no Lago Paranoá. “Há riscos na atividade, como a altura. Pode haver fratura, a pessoa pode desfalecer e entrar em pânico”, descreve.
“O fundo do lago é irregular. Em curtas distâncias, há uma grande variação de profundidade. É recomendado evitar o desconhecido. Na maioria dos casos de afogamento, a vítima sabe nadar”, alerta.
Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário