‘Que sangue é esse?’, perguntou filha de Janaína Romão ao pai

A pergunta foi feita pela filha mais velha de Janaína Romão ao pai, quando viu as marcas pelo chão. Sem saber que se tratava do sangue da própria mãe, a menina de quatro anos questionou Steffano Jesus Souza de Amorim, de 21 anos, logo após ele desferir as facadas que mataram a ex-companheira. O feminicídio ocorreu no último sábado (14) e ele foi preso nesta terça-feira (17).
Em depoimento aos policiais, Steffano  contou que dormiu a primeira noite após o crime em um matagal de Santa Maria. Em seguida, foi para o Recanto das Emas, até chegar à casa da irmã, na mesma cidade onde foi localizado.
Na delegacia, o assassino de Janaína Romão deu detalhes do crime que cometeu. Assim que a mulher entrou no lote onde seria morta pouco tempo depois, a discussão começou. Ele a chamou para o quarto e os dois começaram a brigar. Stefanno exigia que a ex-companheira dissesse onde estava e com quem estava. Os gritos aumentaram e a discussão se intensificou. As agressões passaram a não ser apenas verbais, pois ele começou a estrangulá-la.
O tio de Stefanno, que estava no lote, correu para ver o que aconteceu e entrou em luta corporal com o sobrinho, que caiu perto da cama e soltou a mulher. Nesse momento, o criminoso viu a faca que havia deixado embaixo da cama, a pegou e foi para cima de Janaína.
A pergunta era única: “Com quem você estava, Janaína?”.
Ela tentou se desvencilhar. Não conseguiu. Quando ele perguntou se ela estava com o primeiro marido, segundo contou aos policiais, a mulher teria ficado calada, mas dado um sorriso. Steffano disse que,  como “quem cala consente”, esse foi o motivo para dar o primeiro golpe no coração dela. Em seguida, ele continuou a esfaqueá-la no tórax.
O tio, mais uma vez, interveio e derrubou o rapaz. Janaína saiu correndo, mas, sem forças, só chegou à calçada da casa ao lado, onde foi novamente alcançada por Stefanno e esfaqueada mais três vezes, morrendo no local.

Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário