Agenildo Neri “Eu vi Samambaia nascer”


Ainda adolescente, no ano 1985, antes da criação de Samambaia, Agenildo Neri morador à época em Taguatinga sul; próximo à antiga invasão da Boca da Mata não gastou seu tempo como os demais garotos de sua idade e região. Entre uma partida de futebol e outra com seus amiguinhos olhava com espanto as casas de madeira e a quantidade de pessoas que habitavam a área. “Faltava tudo para aquela população, água, comida, respeito e dignidade. Sobrava descaso.” Argumenta.

Na sua juventude resolveu participar, ajudar de alguma forma aquele povo sofrido. A época do cadastramento para a remoção das famílias ocupantes daquela invasão que daria origem a Samambaia; ofereceu-se como voluntário.

Em março de 1989 quando o então governador Joaquim Roriz por meio da Lei nº 49 e do decreto 11921 cria Samambaia, Agenildo Neri teve a alegria de cadastrar e participar da entrega do lote da primeira moradora da cidade; dona Sila, que mora na quadra 603 até hoje. “Eu vi Samambaia nascer e acompanho seu crescimento dia a dia.” Diz o pioneiro da Cidade.

Uma das lutas de Agenildo Neri durante sua vida foi habitação. De lá pra cá, tem em pauta e atua vividamente na questão habitacional do Distrito Federal. É o caso de Vilma Francisca moradora do Riacho Fundo II, Manoelito Ramos, da M Norte, Ana Santos, Santa Maria, Lina Vaz, Recanto das Emas; Erik Costa e mais algumas centenas de pessoas que hoje tem sua habitação própria por intermédio do trabalho dele.


Como pré-candidato a Deputado Distrital tem propostas pontuais para esta causa. Uma delas é abertura contínua de inscrição na Codhab: com programas efetivos e viáveis de atendimento, especialmente para os filhos de Brasília ter sua moradia própria.
Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

2 comentários:

  1. Parabéns!!!! Essa cidade precisa de você.

    ResponderExcluir
  2. Muitas coisas mudam a vida das pessoas. Mas a casa própria certamente é uma garantia de dignidade. Parabéns. Sua história mostra que fará muito pelos que mais precisam. Agenildo meu deputado.

    ResponderExcluir