Dois funcionários do Governo de Brasília foram presos em megaoperação contra pedofilia

Dois funcionários públicos do Distrito Federal que lidam diariamente com adolescentes foram presos na megaoperação contra pedofilia deflagrada na manhã desta quinta-feira (17) pela Polícia Civil. Um deles é professor da Secretaria de Educação, responsável por ministrar aulas para turmas de Ensino Médio, e tem 42 anos. O outro tem 47 anos, é servidor da Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, e atua como agente socioeducativo.
Ambos foram presos em flagrante em Valparaíso (GO), na Região Metropolitana do DF, por armazenarem imagens de cunho sexual envolvendo crianças e adolescentes. Segundo o delegado da cidade goiana Rafael Abrão, que colaborou com a operação, nenhum deles tinha passagens anteriores por crimes, mas já eram investigados pela Delegacia Estadual de Crimes Cibernéticos.
Em busca de evidências
A busca e apreensão ocorreu nas casas dos suspeitos. “Eles fazem parte de uma rede de armazenamento e compartilhamento de material pedófilo. Foram analisados computadores, HD, tablets, pendrives, telefones, e foram encontrados esses arquivos. A princípio, são conteúdos baixados na internet,mas o simples fato de tê-los configura crime”, explica o delegado Rafael Abrão ao Jornal de Brasília, acrescentando que haverá perícia minuciosa.
A fiança para cada um dos suspeitos foi estabelecida em R$ 22 mil. Como nenhum deles havia pago o valor até por volta das 17h desta quinta, continuam presos, à disposição da Justiça. A ação faz parte da segunda fase da Operação Luz na Infância, considerada pelo Ministério da Segurança Pública a maior ação de combate à pedofilia do mundo e responsável por prisões no DF e em 24 estados. Aqui, três pessoas foram presas em flagrante – todos vivem em áreas nobres da capital.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário