Criminalidade atraída pela escuridão em Samambaia


Com a ajuda da escuridão, traficantes repassam drogas, assaltantes abordam pessoas e estupradores atacam suas vítimas. A ausência de iluminação pública está ligada à falta de segurança em todas as quadras de Samambaia. 

De forma quase cirúrgica, os pontos mais escuros de algumas cidades são caracterizados como “pontos quentes” e registram boa parte dos crimes contra o patrimônio, como roubos, furtos e latrocínios. O levantamento feito pelo Núcleo de Acompanhamento Operacional (Nuaop), vinculado à Secretaria de Segurança, apontou até 29 pontos distintos em uma única região administrativa que facilitam a prática criminosa em decorrência da pouca iluminação.  É o caso de Samambaia, que lidera o ranking da escuridão.  Boa parte dos locais identificados costuma ter um grande fluxo de pessoas, como  ocorre no estacionamento da estação do Metrô  da Quadra 104 de Samambaia Sul.

O mesmo problema foi encontrado na Quadra 204, também próxima à estação.
O mapeamento apontou que, em Samambaia, as áreas verdes que dividem quadras residenciais, comerciais e as vias que cortam a cidade tornaram-se esconderijos para assaltantes e estupradores. Eles aguardam a passagem de mulheres sozinhas para atacá-las. Geralmente, as vítimas são roubadas e depois violentadas. A escuridão garante certa segurança para os criminosos. Dos 29 pontos críticos de Samambaia, 19 dizem respeito a áreas verdes que precisam de iluminação.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário