Governo diz que diminuiram em 21,5 % o número de roubos de veículos no DF

Em março deste ano, os roubos de automóveis diminuíram 25,1% no Distrito Federal. Esse foi um dos destaques positivos na estatística dos diversos tipos de crimes contra o patrimônio nesse mês, segundo a Secretaria de Segurança Pública do DF.
Em média, a redução foi de 21,5% nos registros de crimes contra o patrimônio, conforme o levantamento. Em números absolutos, o total em março deste ano foi de 4.526 casos, contra 5.762 no ano anterior.
Os dados foram apresentados pelo titular da pasta, Cristiano Sampaio. A redução no índice de roubos em transportes coletivos foi outro ponto que ele considerou relevante. A queda foi de 36% em relação ao primeiro trimestre de 2017.
“Como vínhamos de um aumento desses assaltos no passado, unimos esforços de diversos departamentos”, explicou Sampaio. Segundo ele, a Secretária de Mobilidade trabalhou em parceria com as Polícias Civil e Militar para prevenir esses crimes.
O subsecretário de Fiscalização, Auditoria e Controle da pasta de Mobilidade, Felipe Martins, avaliou o resultado como um avanço na política de enfrentamento ao crime. “No acumulado de janeiro a março, a redução de roubos em transportes coletivos foi de mais de um terço.”
Além de assalto a transportes e roubos de veículos, os crimes contra o patrimônio que diminuíram em março foram:
Roubos a pedestres (-24,5%)
Roubos em comércios (-11,9%)
Roubos em residências (-23,7%)
Furtos em veículos (-9,8%)
Índice de homicídios é o mais baixo em 13 anos
Já para os índices de crimes violentos letais intencionais, o destaque ficou com o número de homicídios, que em março caiu de caiu de 49, em 2017, para 40 este ano. É a menor notificação desde 2005, quando foram registrados 31 casos no mês.
Em 2017, o DF fechou o ano com o menor índice de homicídios por 100 mil habitantes dos últimos 29 anos: Foram registrados 16,3 crimes contra a vida por grupo de 100 mil moradores do território.
Registro de estupro também apresentou redução
A apresentação da secretaria também revelou redução no número de estupros. Em relação a março de 2017, a queda foi de 26,2% nas ocorrências, que passaram de 65 para 48.
Para a secretária-adjunta de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Joana D’Arc de Mello, a redução ocorreu porque programas de atendimento às vítimas de violência de gênero desestimularam os possíveis agressores.
Conforme o levantamento, houve redução de 31% nos estupros de adultos e de 79% nos praticados contra vulneráveis, nas residências e nos locais de trabalho.
“Os números indicam que muitas vítimas são agredidas por conhecidos. O que nos faz buscar apoio com as secretarias do Trabalho, para assistência social, de Saúde, para intervenções em hospitais, e de Educação, para prevenir, além do policiamento”, esclareceu Sampaio
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário