DF registra a primeira morte por H1N1 em 2018


O secretário de Saúde, Humberto Fonseca, confirmou que, nessa terça-feira (10/4), o Distrito Federal confirmou o primeiro caso de morte por H1N1. Segundo ele, a vítima é um homem de 54 anos. Ele teve uma síndrome respiratória aguda grave provocada pelo vírus Influenza A.

Até agora, são três casos registrados de H1N1 registrado em 2018 em todo o DF. Um dos casos é de um bebê de 1 ano e 3 meses, que não teve o nome revelado, por motivos de segurança, que chegou a ficar internado no período de três dias, mas se curou da doença.

“No ano passado, não tivemos nenhum caso. Nós efetivamente temos o vírus circulando e há um risco à população”, destacou o secretário, durante coletiva à imprensa nesta quarta (11).
Sobre uma possível epidemia, Fonseca comentou que “os níveis ainda não são preocupantes”, e o aumento de casos de pacientes relatando problemas respiratórios “fazem parte da sazonalidade normal que marca o final do Verão no Distrito Federal”.
A pasta ainda confirmou que nenhuma alteração será feita nas datas de vacinação, que permanece com início no dia 23 de abril. Sobre uma possível mutação do vírus Influenza A, Fonseca reforçou que “as vacinas são adequadas e constituem a forma mais eficaz de prevenção de novos casos”.
Para reduzir ao máximo a circulação do vírus, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal recomenda a vacinação, evitar aglomerações e higienização constante das mãos. Crianças são as principais acometidas pela doença.
Aguarde mais informações
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário