Aluno é apreendido após dizer no WhatsApp que faria massacre em escola

Um adolescente de 17 anos foi apreendido pela Polícia Militar do DF, nesta quinta-feira (12/4), depois de ameaçar, via WhatsApp, atacar a escola onde estuda, o Centro de Ensino Médio 3, na Quadra 11, Área Especial, no Setor Sul do Gama, e tirar a vida de alunos, professores e funcionários. “Só quero matar. Não vou ter escolha”, escreveu o jovem.
Segundo informações preliminares da Polícia Militar, o rapaz teria divulgado uma conversa com a foto de uma arma e dito que faria uma chacina no colégio. “Tô querendo fazer isso já tem tempo. Mano, só conheço você que tem o sangue frio igual a mim. Se não me ajudar, vou te matar igual a todos. Não vai para a escola amanhã”, disse em outra mensagem.
Assustados, alunos e professores acionaram a PMDF, que montou uma operação no local para evitar o ataque. Uma equipe do Batalhão Escolar chegou no endereço por volta das 4h para fazer a segurança. Às 7h45, o jovem chegou para estudar e, ao ser apreendido, disse aos policiais ter divulgado as mensagens para assustar os outros alunos.
Ele teria baixado um programa similar ao aplicativo de conversa WhatsApp a fim de simular e espalhar a informação. Em um dos trechos da conversa, o jovem pede ajuda a uma terceira pessoa para cometer o crime.
Com o menor, não foi encontrada arma. Ele foi levado à Secretaria do CEM 3 e depois para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), responsável por investigar o caso.
De acordo com a Polícia Civil, o jovem não tinha passagens pela polícia e deve ser autuado por ato infracional análogo a ameaça e falsa comunicação. Ele foi ouvido e liberado aos responsáveis, mediante assinatura do Termo de Responsabilidade.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário