Volume do Descoberto, no DF, apresenta maior alta do ano e chega a 47%


De um dia para outro, saiu de 44,1% e subiu 2,9 pontos percentuais. Em apenas cinco dias, choveu quase metade do esperado para todo o mês; DF sofre racionamento de água há 1 ano.
O volume do Descoberto, principal reservatório do Distrito Federal, apresentou entre este sábado (3) e domingo (4) a maior alta do ano. Em um dia, passou de 44,1% da capacidade para 47%: uma guinada de 2,9 pontos percentuais. A última subida tão forte ocorreu entre os dias 24 e 25 de dezembro de 2017 – de 3,1 pontos percentuais.
A explicação é o volume de chuva atípico que caiu sobre a capital federal. Em apenas cinco dias de fevereiro, choveu quase metade (47%) do esperado para todo o mês. O acumulado foi de 103 mm desde o início do mês, enquanto a previsão para todo fevereiro é de 217,5 mm.
“Esse é o volume que caiu na barragem do [Lago] Paranoá. Acredito que na estação do Descoberto choveu ainda mais”, afirmou o meteorologista Mamedes Melo, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).
De acordo com o instituto, só a chuva que aconteceu entre sábado e domingo garantiu metade de todo esse volume de chuva (52 mm).
Para o restante da semana, a previsão é de continuar com chuva. A tendência é de que o tempo permaneça também com temperaturas mais baixas porque os dias ficarão com maior nebulosidade.
Metas da Adasa
A chegada do Descoberto ao volume atual fez com batesse a previsão da Agência Reguladora das Águas (Adasa) para fevereiro e março. O esperado, dentro do chamado cenário realista, era 32% para fim de fevereiro e 43% para o mês seguinte.
Isso põe o DF ainda mais perto do esperado para fim de abril e maio: 50%. Ainda assim, a agência diz que não trabalha com previsão para fim do racionamento, em vigor desde janeiro de 2017.
Fonte: Adasa
TV Globo
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário