DF adota a partir desta segunda-feira monitoramento de tornozeleiras eletrônicas

Foto: divulgação
Nesta segunda-feira (04/09) o Distrito Federal já conta com o monitoramento de tornozeleiras eletrônicas. O dispositivos serão alugados no valor unitário de R$ 161,92 por mês, incluindo também a estrutura necessária para utilizá-lo, como computadores, software e baias.

As tornozeleiras são usadas por detentos que estão no regime semiaberto, agora ele serão monitorados 24 horas pelo o Centro Integrado de Monitoração Eletrônica (Cime), com estrutura no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA).

Quando um dispositivo for aberto, um alarme imediatamente soará no centro, mostrando em um painel a situação de cada um.

“Com este centro e as tornozeleiras, haverá uma descompressão do sistema prisional do DF. Ao aumentar o número de presos monitorados, vamos ter melhores condições nos presídios, porque vamos reduzir a lotação”, disse o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

Estão disponíveis 175 unidades, com contrato valido por um ano e prorrogável por cinco anos. Os equipamentos são para homens e mulheres e resistem a até 1,5 metro de profundidade e serão usados também por detentos que vão ter audiências de custódias, além dos que estão no regime semiaberto.

“É um sistema de alta tecnologia, que nos permite ter várias informações e controle total sem recolher as pessoas para presídios”, destacou o secretário da Segurança Pública e da Paz Social, Edval Novaes.

Eduarda Fernandes
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário