Determinação da Justiça,100% dos ônibus do DF deverão circular em horário de pico

A Justiça do Distrito Federal determinou que 100% dos ônibus continuem circulando no horário de pico. Na manhã desta segunda-feira (28), os passageiros foram surpreendidos com uma paralisação relâmpago que deixou todos os coletivos estacionados.
Ainda segundo a decisão, a frota deve ser mantida pela metade nos demais horários ao longo do dia. O Sindicato dos Rodoviários, porém, disse não ter sido notificado da decisão. Em caso de desrespeito à determinação, a entidade pode ser multada em R$ 1 milhão.
Para o juiz Carlos Fernando Fecchio dos Santos, da 4ª Vara da Fazenda Pública, os rodoviários não podem paralisar as atividades em razão de interesses privados. “Não se negam claro, o direito de greve consagrado constitucionalmente, mas de tal não pode decorrer a total paralisação de serviço essencial”, afirmou o magistrado.
Reivindicação
O sindicato dos rodoviários não está satisfeito com o reajuste conseguido no início de julho. De acordo com José Carlos da Fonseca, diretor da entidade, a paralisação ocorre para pressionar a conclusão da data base da categoria. “Nosso objetivo era um reajuste de 10%. Nos ofereceram 4% com promessa de, em 30 dias, repassarem um ganho real. Agora as empresas voltaram atrás”, explica.
Para Fonseca, a discussão, que vem desde maio, já deixa a população em alerta para a possibilidade de greves. No entanto, ele admite que todos foram pegos de surpresa em virtude do horário.
Agora, a nova proposta da associação é aumentar o reajuste salarial para 4,5%, ticket para 5%, cesta básica para 6%, plano de saúde e odonto para 12%. Mesmo assim, em assembleia no fim da noite de ontem, os rodoviários decidiram parar.
Governo considera ato ‘irresponsável’
Em nota, o Governo de Brasília disse que “considera irresponsável e desrespeitosa a paralisação” e afirmou que os rodoviários não cumpriram “os requisitos básicos da lei de greve, como a realização de assembleia e a publicação de aviso de greve, o que também surpreendeu o governo.
Segundo a nota, “a categoria já está recebendo, desde o mês de maio, o reajuste referente à inflação, mas infelizmente quer ganhos reais que não refletem a realidade econômica do País”. No texto, o governo diz que tem acompanhado há meses as negociações entre rodoviários e empresas, e tem tentado mediar soluções para as partes. O governo garantiu que já acionou a Justiça pedindo a manutenção e a continuidade do serviço público.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário