Mãe de adolescente morto em Samambaia cobra explicação para o crime


 

Familiares e amigos de Kennedy Juan de Farias, 14 anos, buscam explicações que levaram ao assassinato do adolescente, morto com uma facada durante uma festa, na QR 502 de Samamabaia Sul, na madrugada deste domingo (9/5). A mãe da vítima, a cozinheira Aleane de Farias, 41, conversou com o Correio e disse que a família está abalada com o caso. Kennedy foi sepultado na tarde desta segunda-feira (10/5) no Cemitério Campo da Esperança de Taguatinga.

Na noite do crime, Kennedy saiu com alguns colegas para a festa, que foi organizada clandestinamente por meio de um grupo de WhatsApp. O dono do evento começou a discutir com o adolescente e ordenou que ele deixasse a residência. “Dizem que ele (suspeito) tinha inveja do meu filho. Há relatos de que meu filho também tinha ficado com a ex-namorada dele, mas ninguém sabe ao certo o que aconteceu”, relatou Aleane.

Kennedy teria se recusado a sair da casa. Segundo informações, o suspeito entrou no imóvel, pegou uma faca e desferiu golpes contra o tórax da vítima, que não resistiu aos ferimentos e morreu na hora. O Corpo de Bombeiros Militar do DF foi acionado, mas, ao chegar no local, o adolescente estava sem vida.

O adolescente, morador de Samambaia, estudava no Centro de Ensino Fundamental 4 de Taguatinga (CEF 04) e juntava dinheiro para comprar um tênis. “Um menino cheio de sonhos, que estava almejando um tênis novo. Até me falou que no dia do aniversário eu não podia ajudar dando um dinheiro de presente, para ele conseguir comprar o calçado. Esse covarde tirou a vida do meu filho. Não sei o que vou fazer sem o meu amor”, lamentou a mãe.

A investigação está a cargo da 32ª Delegacia de Polícia (Samambaia Sul). Até a última atualização dessa reportagem, ninguém havia sido preso.


Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário