“Você que aglomera está deixando outras pessoas morrerem”, diz Ibaneis


 

Apesar do endurecimento das medidas de restrição e da previsão da abertura de três novos hospitais de campanha nos próximos 20 dias, a orientação do Governo do Distrito Federal é para que a população permaneça em casa. O primeiro decreto de combate à pandemia da Covid-19 completa um ano nesta quinta-feira (11/3). Cinco mil mortos e 311 mil infectados depois, o cenário está mais grave do que nunca.

Da janela do gabinete de onde despacha, no Palácio do Buriti, o governador Ibaneis Rocha (MDB) aponta para a rua e comenta sobre a quantidade de pessoas que continuam circulando, mesmo com o lockdown que proíbe funcionamento da maioria das atividades não essenciais.

O governador adverte que o sistema de saúde está sobrecarregado não só com os doentes da Covid-19, mas com toda a demanda de pacientes que aguardam por cirurgias e procedimentos relacionados a outras enfermidades.

“Você que vai para a rua, que aglomera e não respeita os decretos está deixando outras pessoas morrerem, não só de Covid. A situação é grave”, diz Ibaneis, em entrevista à coluna Grande Angular.


Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário