GDF estuda ampliar o Hospital Regional de Samambaia


A crise de saúde causada pela pandemia do coronavírus (Covid-19) demanda ações urgentes de prevenção, controle e contenção de riscos. E é isso que o Governo do Distrito Federal (GDF) tem feito desde o ano passado e agora reforça ao publicar o Decreto Nº 41.882/2021, que declara estado de calamidade pública no âmbito da saúde. A construção de três hospitais de campanha, a abertura de processo seletivo para contratação de profissionais de saúde aposentados e a ampliação da carga horária de servidores ativos para reforçar o atendimento na linha de frente vêm na esteira do decreto publicado na terça-feira (9).

“A gente busca com esse decreto declarar o que realmente está existindo: nós estamos em um momento de calamidade na saúde do DF. Temos a necessidade de aquisição de insumos que não podem faltar e sabemos que há uma busca desses insumos por todos os estados. Temos a necessidade de contratação, como é a dos três hospitais de campanha. Nós precisamos equipar esses hospitais e colocar insumos, e, por isso, o decreto de calamidade nos ajuda muito”, explica o governador Ibaneis Rocha.

Além destas iniciativas, o Executivo estuda ampliar a estrutura do Hospital Regional de Samambaia (HRSam) nos mesmos moldes do que foi feito no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), onde foi construída uma estrutura modular para o atendimento da doença. Em Samambaia, o governo local busca doações para possibilitar algo semelhante.

GDF estuda ampliar o Hospital Regional de Samambaia nos mesmos moldes do que foi feito no HRC, com estrutura modular para o atendimento | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

“Temos trabalhado em parceria com o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), que tem nos ajudado nisso, e, também, o Tribunal de Contas do DF (TCDF), que tem nos assessorado para que a gente faça tudo dentro da mais perfeita legalidade e normalidade”, acrescenta Ibaneis Rocha.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário