Ibram-DF anuncia 1,4 mil vagas para castração de cães e gatos


 

Na próxima terça-feira (19/1), donos de cães e gatos do Distrito Federal podem realizar a inscrição de seus animais de estimação para castração, vacinação e vermifugação. A campanha de 2021 é conduzida pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram) em parceria com a Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa) e pretende atender 1.470 animais na unidade móvel do Hospital Veterinário Público (Hvep), instalada no Parque Ecológico Sucupira, em Planaltina.

De acordo com o cronograma, os interessados devem preencher o formulário on-line que estará disponível a partir das 10h no site do instituto. Serão oferecidas duas vagas por tutor, e cada animal terá direito aos três atendimentos. O resultado com a data da cirurgia dos selecionados será divulgado na plataforma até o dia 25 de janeiro. Já as informações sobre data de vacinação e vermifugação serão repassadas no dia da castração.

Segundo as regras de cadastramento, todos os animais do mesmo tutor serão castrados no mesmo dia, sem a possibilidade de reagendamento. Em caso de falta, a vaga será passada para tutores na lista de espera. No dia da operação, os donos dos animais devem comparecer portando cópia do documento de identificação com assinatura visível e cópia do comprovante de residência igual ao enviado no ato do cadastro.

A comunidade rural, no entanto, está sendo atendida na primeira etapa da campanha, aberta no início de janeiro. Ao todo, foram cadastrados 330 animais da região, em cirurgias que começaram nessa quarta-feira (13/1), viabilizadas com recursos de emenda parlamentar do deputado distrital Daniel Donizet (PL).

Realizada com exclusividade para moradores da comunidade rural próxima à Estação Ecológica de Águas Emendadas (Esecae), a operação inédita visa, também, a conservação ambiental. “Essa ação específica vai ao encontro das medidas que visam mitigar o impacto de espécies exóticas invasoras na unidade de conservação”, explica Rodrigo Santos. “Não é a solução, mas é um primeiro passo muito positivo”, explica o biólogo.

“Espero que aconteçam mais campanhas como essa, que é muito importante para a saúde animal e ajuda os tutores que não têm condição financeira de arcar com os gastos”, elogiou a estudante Gabriela Martins, tutora do cão Apolo e da cadela Zayra, que foram atendidos na unidade móvel do Hvep.

“A ação é fundamental para a saúde dos animais e controle populacional, reduzindo o número de animais abandonados pelas ruas do DF”, defendeu Ruan Felipe Silva, voluntário da ONG Arca de Noé.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário