Ministério Público volta a pedir retomada das aulas na rede pública do DF

 


O Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) apresentou, nesta quarta-feira (4), um novo pedido para a volta às aulas presenciais na rede pública de Brasília. No recurso, a Procuradoria de Justiça pede que o governo do DF apresente um plano de atividades em até cinco dias e que as escola sejam reabertas em 20 dias.


 

Um pedido com os mesmos prazos chegou a ser aceito pela Justiça do DF em outubro. No entanto, a decisão foi suspensa após recurso do GDF, que alegou impossibilidade de planejar a retomada nos termos solicitados (relembre o caso abaixo).


 

Assim como no pedido anterior, o MP defende que as atividades presenciais ocorram em todos os níveis de ensino, incluindo as creches, de forma escalonada. O G1 questionou o governo sobre o novo recurso, mas não havia recebido resposta até a última atualização desta reportagem.

 

Justificativa

No documento, os promotores destacam que as escolas particulares já reabriram as portas, o que causa "um quadro cada vez maior e irreversível de desigualdade social na educação do DF".

A Secretaria de Educação defende que as atividades presenciais ocorram apenas em 2021. No entanto, o Ministério Público questiona a mudança de posicionamento da pasta, já que o GDF chegou a anunciar a volta às aulas para 31 de agosto.

 


Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário