Revolta e tristeza marcam enterro de mulher morta pelo ex na frente da filha




Um clima de revolta e tristeza marcaram, nesta quarta-feira (16), o enterro de Shirley Rúbia Gertrudes, de 39 anos, vítima de feminicídio no Distrito Federal. A segurança foi morta, na segunda-feira (14), pelo ex-marido, Rafael Rodrigues Manoel, de 35 anos, em um hospital particular de Ceilândia.

O sepultamento foi no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul. Na entrada da capela, havia fotos de Shirley Rúbia.


Uma delas foi compartilhada pela vítima nas redes sociais, em 2018. Ela pedia "o fim da violência contra as mulheres".



O assassinato de Shirley ocorreu durante uma consulta médica. A mãe, a menina de 4 anos e o médico estavam dentro do consultório quando o homem entrou e esfaqueou Shirley.


O enterro

Uma irmã e o filho de Shirley, de 16 anos, precisaram ser amparados por familiares. Durante a cerimônia, os amigos e parentes fizeram homenagens e orações.
Ao G1, uma irmã de Shirley Rúbia contou que a vítima "era uma mulher guerreira e trabalhadora e que a vida dela era os filhos". A dona de casa Mirlene Ronnie Gertrudes, contou à reportagem que a família agora busca forças para ajudar a criar os dois filhos da segurança.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário