Preço do arroz já deve cair nas próximas semanas, acredita Conab



A disparada de preços do arroz não será duradoura. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) acredita que os preços caiam já nas próximas semanas, por conta da decisão do governo federal de facilitar a importação de arroz.
"A decisão de zerar a Tarifa Externa Comum (TEC) deve criar um novo teto de preços, abaixo do patamar atual. Acreditamos que a isenção da TEC será precificada pelo mercado no curto prazo e que as cotações sigam uma trajetória de estabilidade, com tendência de queda nas próximas semanas", avaliou, nesta quinta-feira (10/9), o diretor-presidente da Conab, Guilherme Bastos.

A decisão de zerar a TEC, permitindo a importação livre de tarifas de 400 mil toneladas de arroz, foi anunciada nessa quarta-feira (9/9) pelo governo federal. A medida é uma resposta à recente escalada de preços do arroz, que tem incomodado consumidores de todo o país e também o presidente Jair Bolsonaro

Preço do arroz subiu 19,25% em 2020

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o arroz já ficou 19,25% mais caro neste ano. A alta ocorre mesmo em meio à elevação de 6,7% da produção nacional de arroz, que chegou a 11,2 milhões de toneladas na safra 2019/2020, segundo a Conab.
Isso ocorreu porque o consumo interno de arroz também subiu, já que as pessoas estão fazendo mais refeições em casa na pandemia de covid-19 e as famílias de baixa renda estão mais aptas a abastecer a despensa devido ao incremento de renda causado pelo auxílio emergencial.
Mas também por conta da elevação das exportações brasileiras. Segundo a Conab, entre março e agosto deste ano, as exportações superaram as importações de arroz em 883,2 mil toneladas, o que acabou reduzindo a oferta e aumentando os preços internos do arroz.


Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário