Desemprego no DF começa a diminuir, mas ainda há 293 mil desocupados




Depois de dois meses em elevação, a taxa de desemprego no Distrito Federal começa a cair. Em comparação com o ano passado, no entanto, o número de pessoas sem trabalho ainda está maior. É o que mostra a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED-DF) divulgada nesta terça-feira pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan).
De toda a população ativa até julho, isto é, 2,4 milhões de pessoas, 293 mil estão desempregadas, e 1,2 milhão estão ocupadas. No mesmo período do ano passado, o órgão contabilizava 292 mil desempregados, e 1,3 milhão ocupados. A variação relativa é de queda de 6,7% na taxa de empregados.
A comparação em relação ao mês anterior, no entanto, é mais positiva: em junho, o número de desempregados era de 327 mil, ou seja, queda de 10,4% no mês seguinte. Também em junho, o DF somava 1,1 milhão de pessoas empregadas, o que aumentou 4% em julho.


O setor de serviços segue sendo aquele com maior empregabilidade, com 904 mil contratados em julho de 2020. No mês anterior, esse número era de 878 mil pessoas e, em julho de 2019, 977 mil.
Em seguida vem o setor de comércio e reparação, com 216 mil empregados em julho deste ano, contra 204 mil em junho, e 227 mil em julho de 2019. A construção civil também registrou aumento de contratações, indo de 47 mil empregados em junho, para 58 mil em julho. No ano passado, em julho, esse número era de 63 mil pessoas.
Pela pesquisa, também é possível observar que houve impacto no setor público. Em junho deste ano, eram 181 mil empregados na Administração Pública, defesa e seguridade. No mês seguinte, no entanto, houve queda para 178 mil. O número ainda está em alta, quando comparado com o mesmo período do ano passado, com 164 mil contratados.

Posição

Em julho, a Codeplan identifica um aumento de 17,9% no número de trabalhadores sem carteira assinada no setor privado, em relação ao mês anterior. Em junho, eram 67 mil, pulando para 79 mil em julho. Ainda assim, isso representa um decréscimo de 23,3% em relação a julho de 2019, quando essa categoria somava 103 mil profissionais.

Os autônomos também tiveram aumento significativo (8.9%). Até junho, eram 190 mil, passando para 207 mil em julho. Crescimento de 9,6% em relação a igual período de 2019, quando o DF contabilizava 189 mil autônomos. O rendimento desta categoria era de R$ 2.146 em junho de 2019; R$ 1.521 em junho de 2020; e R$ 1.615 em julho de 2020.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário