Mãe se desespera após filho queimar olho com álcool gel



Visão Hospital de Olhos
Assim como as máscaras faciais, o álcool em gel se tornou parte da rotina da maioria das pessoas ao redor do mundo por conta do novo coronavírus. A aplicação do produto, porém, precisa ser feita com atenção, para que não ocorra acidentes como levou o pequeno Bento, de cinco anos, ao hospital. A mãe, Camila Mendes, publicou nas redes sociais os momentos de desespero que viveu após a criança queimar a córnea com o item de higiene.

Ao limpar as mãos, como fazia normalmente, o produto espirrou diretamente nos olhos de Bento. “Ele chorou muito. Corri para lavar com água corrente. A princípio, tratei como se fosse xampu ou sabonete, mas não melhorou. Ele continuava chorando e até tremia de dor, e me pediu que o levasse ao médico”, escreveu Camila, moradora de Campinas, em São Paulo, em postagem no Facebook.



No hospital, verificou-se que a córnea de Bento havia sido queimada por conta do álcool. O menino teve que ser sedado para retirar o produto. “O anestesista falou que não sabe como ele aguentou tanta dor. Não era ardência, era dor mesmo”, relatou a mãe.

Embora esteja sendo medicado regularmente, dias após o acidente, a dor persistiu e o menino demorou a conseguir abrir o olho ferido.


Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário