Mãe confessa na delegacia ter jogado recém-nascido em esgoto no DF


A Polícia Civil (PCDF) identificou a mãe do bebê recém-nascido encontrado boiando dentro de uma adutora do Distrito Federal, no fim da tarde de 6 de julho, no Paranoá. Policiais civis da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) ouviram a mulher, que confessou ter jogado o filho na caixa de esgoto da casa onde vive, naquela cidade.
No depoimento, a empregada doméstica de 25 anos afirmou que decidiu pelo ato após a criança supostamente nascer sem vida.



A mulher, segundo a PCDF apurou, tem cinco filhos, sendo que a última é uma menina de apenas 9 meses. Moradora do Paranoá, ela ficou grávida pela sexta vez e perdeu o emprego que tinha.
Com quadro depressivo, a emprega doméstica contou à polícia que não sabia a data exata em que havia ficado grávida nem fez o pré-natal. A criança acabou nascendo em casa, quando ela estava sentada no sofá vendo TV.
De acordo com o depoimento, a criança chorou um pouco quando nasceu e teria soltado espuma pela boca. Em seguida, o choro cessou.
A mulher contou que enrolou a criança em um pano e ela teria amanhecido morta no dia seguinte. Assustada, a mãe teria despejado o corpo da criança na caixa de esgoto, que desemboca na adutora da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), onde o corpo foi localizado por funcionários da companhia.

A PCDF trabalha com duas linhas de investigação. A primeira delas é o infanticídio, no qual a mãe teria matado o filho e se livrado do corpo. A outra linha de apuração envolve um possível aborto cometido pela mulher

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário