'As pessoas ainda não entenderam a gravidade da doença', diz enfermeira sobre o Covid-19



GIP TELECOM
A enfermeira Morgana Leão, que faz parte da linha de frente de combate ao novo coronavírus no Hospital Miguel Arraes, em Paulista, no Grande Recife, foi diagnosticada com a Covid-19, precisou ser internada na própria unidade e conseguiu se recuperar da doença. Segundo ela, que já esteve na condição de enfermeira e paciente, é triste ver que nem todo mundo entendeu a gravidade da Covid-19 

"Nós, profissionais de saúde, comentamos sempre como ficamos tristes em ver tanta gente na rua. As pessoas ainda não entenderam a real situação. É uma doença muito séria e tem muita gente precisando de atendimento", disse a enfermeira, que tem 48 anos.



De acordo com Morgana, os primeiros sinais foram exaustão e fadiga associados a tosse, mesmo com tomando os cuidados para não se contaminar. "Você percebe a diferença de que não é um cansaço físico, daí seu corpo já vai emitindo sinais de alerta e você precisa ficar atento a isso", disse.

A enfermeira contou que tentou resistir aos sintomas, mas, em um determinado momento, não aguentou mais. "Fiquei em isolamento domiciliar e meu quadro foi agravando. Cada dia os sintomas aumentavam. Fui socorrida e precisei ficar internada no hospital que trabalho", afirmou.

Morgana recebeu os cuidados da equipe médica que compõe. Recuperada, voltou para casa e recebeu o suporte da mãe e dos irmãos, que prepararam as refeições para ela, marido e os dois filhos, que também foram infectados pelo coronavírus.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário