Upa de Samambaia tem 25 funcionários com coronavírus



O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) informou, nesta terça-feira (12), que 25 funcionários da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Samambaia estão com o novo coronavírus. Os profissionais testaram positivo nos últimos 35 dias.
“Atualmente, 25 estão afastados em acompanhamento domiciliar e dois já cumpriram quarentena e puderam voltar às suas atividades.”
Ao G1, o Iges-DF disse que os casos são em “decorrência do aumento de números dos casos confirmados na cidade” 

De acordo com o boletim da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF), nesta terça-feira (12), a região tinha 147 casos confirmados de coronavírus – a 3ª cidade com mais infectados no DF. O número de moradores na região que morreram chega a 4.


O Iges-DF não informou à reportagem as funções dos funcionários contaminados. Segundo o instituto, 200 colaboradores trabalham na unidade de saúde e “medidas foram tomadas para que os demais profissionais não fossem contaminados. Entre as ações estão:

A testagem de toda a equipe de colaboradores com ou sem sintomas
Afastamento imediato dos profissionais que testaram positivo e, testagem de seus familiares
Descontaminação diariamente de todos os ambientes da UPA
Reforço no treinamento para uso adequado de equipamentos de proteção individual (EPIs)

O que diz o Iges-DF?

“Em decorrência do aumento de números dos casos confirmados na cidade de Samambaia, onde o índice de isolamento da população é inferior ao mínimo previsto para que se evite a transmissão do coronavírus, o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF) informa que a UPA de Samambaia teve o registro de 27 colaboradores acometidos pela covid-19, nos últimos 35 dias.

Atualmente, 25 estão afastados em acompanhamento domiciliar e dois já cumpriram quarentena e puderam voltar às suas atividades.
Como ação para evitar que o universo de cerca de 200 colaboradores que atuam na UPA sejam contaminados, a unidade já vinha adotando algumas medidas.
Dentre elas, a testagem de toda a equipe de colaboradores com ou sem sintomas; e afastamento imediato dos profissionais que testaram positivo e, testagem de seus familiares.

Além disso, assim como em todo o IGESDF, a UPA passa diariamente por descontaminação total em todos os seus ambientes.
O reforço no treinamento para uso adequado de equipamentos de proteção individual (EPIs), e conscientização a extrema necessidade do uso dos mesmos, além de orientação para paramentação e desparamentação também tem sido feitos pela gestão.
Salientamos também que, a fim de suprir o déficit nos quadros, causado pelos afastamentos, equipes temporárias treinadas e ativas em outras unidades foram convocadas para que a prestação de serviços continue de forma adequada.


Destacamos também, que não há reaproveitamento de qualquer item de EPI descartável. A equipe que cuida dos pacientes com suspeitas da covid-19 utiliza capotes ou macacões laminados, que possuem período de uso prolongado e recebem borrifação de produto que os descontamina a cada necessidade de intervenção junto ao paciente dentro dos espaços destinados ao isolamento de casos suspeitos.”
Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário