Bolsonaro confirma 4ª parcela do auxílio emergencial e avalia a 5ª



O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou na última sexta-feira, 22 de maio, o pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial de R$ 600,00, e R$ 1.200,00 para mães solteiras. Além desta, o presidente analisa o depósito de uma quinta parcela. No entanto, elas devem ser pagas em

“Conversei com o (ministro da Economia) Paulo Guedes que nós vamos ter que dar uma amortecida nisso aí. Vai ter a quarta parcela, mas não de R$ 600,00, não sei quanto vai ser, R$ 300,00, R$ 400,00″, destacou Jair Bolsonaro em entrevista à uma emissora de rádio.
Durante uma reunião com empresários, na semana passada, o ministro da Economia, Paulo Guedes, alegou que está analisando a possibilidade de pagar o auxílio por mais dois meses, só que em uma quantia reduzida para R$ 200,00. O valor é o mesmo que o governo federal desejava pagar no início, isso antes da pressão do Congresso Nacional para que o benefício aumentasse.
Ainda referente a essa possível quinta parcela, Bolsonaro estima uma quantia que varie entre R$ 200,00 e R$ 300,00. De acordo com o chefe de Estado, os recursos financeiros são “para ver se a economia pega” e, consequentemente, evite “jogar para o espaço” mais de R$ 110 bilhões distribuídos por meio do benefício.
O auxílio emergencial tem beneficiado pessoas cadastradas no Bolsa Família, inscritos no Cadastro Único (CadÚnico), desempregados, trabalhadores informais e autônomos, que de certa forma tenham sido afetados com a crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus.
Na última sexta-feira, 22 de maio, aproximadamente 7,9 milhões de brasileiros receberam a segunda parcela do benefício. Além do depósito da segunda parcela, o governo federal também liberou o pagamento retroativo daqueles que tiveram o cadastro aprovado pelo Dataprev recentemente. Os depósitos vão do dia 19 a 29 de maio, conforme os meses de aniversário dos solicitantes.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário