Visitantes não podem mais levar frutas aos presos na Papuda




A Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe), da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), atualizou o protocolo ao qual devem se submeter os visitantes de quatro divisões (CDP, CIR, PDF I e PDF II) do Complexo Penitenciário da Papuda.
A remessa de frutas por parentes e amigos dos presos está proibida a partir desta quarta-feira (29/01/2020), quando a Ordem de Serviço foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).


Até então, era permitido aos presos receber dos visitantes banana, goiaba, maçã e pera, na quantidade máxima de seis unidades. Mas os novos contratos firmados pela Sesipe com as empresas encarregadas de fornecer alimentação aos presos agora contemplam o fornecimento de ao menos uma fruta diariamente, o que não era o caso nos contratos antigos.
Segundo a pasta, “além de aumentar a segurança e a qualidade do conjunto das refeições, a nova medida permite que todos os detentos tenham acesso igual a esse tipo de alimento”.
Há também uma questão de segurança. O Metrópoles mostrou e o órgão confirma que houve casos de interceptação de visitantes tentando entrar no presídio com itens proibidos, como entorpecentes, dentro de frutas (foto em destaque).



Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário