Tráfico funcionava como empresa; tinha até comissão por venda em Samambaia



A Operação Efeito Dominó, realizada em parceria entre a Polícia Civil do DF (PCDF) e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), cumpriu 41 mandos de prisão e 57 de busca e apreensão nesta quinta-feira (17/10/2019). O objetivo é atacar o tráfico de drogas na capital e no Entorno. A operação descobriu a forma como os criminosos agiam para o comércio ilegal. De acordo com o promotor Luiz Humberto de Oliveira, eles adotavam uma “lógica de mercado”.
“Uma novidade que nos chamou atenção é que algumas organizações utilizavam métodos usados por empresas colaborativas. Elas agenciavam vendas de associados em troca de comissões e porcentagens em cima da venda”, apontou o promotor.
A megaoperação levou para a cadeia 32 presos e agiu em endereços de Valparaíso, Formosa, Cidade Ocidental, Núcleo Bandeirante, Park Way, Recanto das Emas, Ceilândia e Samambaia. A PCDF encontrou desde armas a grande quantidade de cocaína, maconha e dinheiro em espécie. Segundo o balanço dos investigadores, foram apreendidos mais de R$ 60 mil.

Entre os armamentos apreendidos, estão pistolas 9 milímetros e calibre .380; revólver calibre .38; e uma beretta M12 — pistola-metralhadora criada para uso do exército italiano em 1961.
Facções
As investigações apontam que a quadrilha usava adolescentes para distribuir substâncias ilícitas. As drogas eram fornecidas pela facção criminosa conhecida como Comboio do Cão (CDC) e do Primeiro Comando da Capital (PCC). Em agosto, o grupo foi alvo de operação da Polícia Civil. O bando, que não está ligado a outras facções — como Comando Vermelho e PCC – é acusado de ter matado mais de 30 pessoas nos últimos anos.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

1 comentários:

  1. Campanha :
    Pena de morte e perpétuas para crimes hediondos
    Tráfico de drogas
    Latrocínio
    Estrupo
    Tráfico de armas
    Homicídio
    Etc....

    ResponderExcluir