Plantio de árvores engaja estudantes de Samambaia à proteção do planeta


DENTISTAS DO BRASIL
Estudantes da Escola 831 de Samambaia aprenderam que, para proteger o planeta, é preciso começar com ações locais. A conscientização ambiental aconteceu nesta quarta-feira (25), por meio de atividades promovidas pela Embaixada da Polônia em parceria com a Secretaria de Relações Internacionais (SRI-DF) e do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), no âmbito da Semana Climática da União Europeia. Trinta e cinco estudantes participaram das ações, que incluíram ciclo de mini-palestras, plantio de árvores e coleta de lixo, entre outras atividades.

Tendo como base a sustentabilidade e a redução da produção de resíduos, os materiais utilizados são biodegradáveis. Poucos conheciam a variedade de produtos eco-friendly (amigável ao meio ambiente) e tiveram a oportunidade de utilizar alguns deles, como copos de fibra de mandioca, pratos comestíveis, luvas e sacos plásticos de decomposição mais rápida, o que ajudou a instrumentalizar e auxiliar os participantes de maneira consciente, durante as etapas de atividades.
Nas mini-aulas, os estudantes aprenderam sobre o ciclo da chuva, a formação das bacias hidrográficas e a biodiversidade do Cerrado. Assim, também foi exposta a importância da correta destinação do lixo gerado, o que impacta diretamente na preservação ambiental. Com o apoio de maquetes e a condução de um quizz,  eles testaram seus primeiros conhecimentos sobre o tema.
Em seguida, realizaram o plantio de cinco mudas de árvores no jardim da escola e aprenderam sobre esse processo desde a escavação até a adubagem.
Michele Yasmin, 13, aprendeu que a presença das árvores fortalece o solo e evita o deslizamento de terra e residências nas épocas de chuva, além de que elas também produzem oxigênio. “A natureza que dá vida para a gente e o nosso sufoco vem da falta de cuidado com ela. Aprendemos a desmaltratar as árvores”, disse a aluna.

Durante a contação de histórias, estudantes se voluntariaram para reproduzir os sons da natureza e dos animais. A narrativa falava sobre um sapo que tentava sair de um buraco na terra, enquanto outros animais diziam “desista”. Em vez disso, o sapo ouvia “insista”, o que fez com que ele tomasse sempre mais coragem. Na moral da história, a ação ambiental é feita por cada um. E, enquanto houver aqueles que acreditam nas ações de melhoria local, a transformação pode ganhar escala global.
Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário