Mobilização reúne mulheres vítimas de violência doméstica em Samambaia



Com o objetivo de discutir a efetivação dos direitos das mulheres, previstos na Lei Maria da Penha, a V Mobilização de Mulheres de Samambaia reuniu, neste sábado (10/8), dezenas de mulheres que vivenciaram situações de violência doméstica e receberam atendimentos em instituições da rede local. 

DENTISTAS DO BRASIL
 
A programação, realizada no Centro de Ensino Fundamental (CEF) 427, contou com palestras, oficinas, rodas de conversas, ações de saúde, apresentações artísticas, disponibilização de informações sobre os serviços da rede local (stands), atividades lúdicas, além de oficinas para crianças. 

Durante as atividades foram discutidas questões sobre os serviços de atendimento, a importância da participação das mulheres em espaços de decisão, as diversas formas de violências, expressões da questão de gênero, controle social das políticas públicas para efetivação da cidadania.

Esta foi a 5ª edição da mobilização, um evento sem fins lucrativos, organizado por instituições governamentais e não governamentais, que integram a Rede Social de Samambaia. Dentre as instituições envolvidas na organização e realização do evento estão a Promotoria de Justiça de Samambaia (MPDFT), o Núcleo de Atendimento às Famílias e aos Autores de Violência Doméstica (Nafavd), o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e o Centro de Referência de Assistência Social (Cras). 


Samambaia reúne 220 mil habitantes que sofrem com o sucateamento e a insuficiência de serviços públicos, desemprego, problemas de habitação, deficit de vagas de creches, altos índices de violência urbana e assustadora taxa de violência doméstica (50% das ocorrências policiais são por violências praticadas no âmbito doméstico/familiar).
 
Em 2018, dados da Secretaria de Segurança Pública apontaram que o Distrito Federal teve um aumento de mais de 50% no número de mortes de mulheres, em relação a 2017. Essa estatística é um retrato de uma sociedade que ainda precisa avançar muito na perspectiva do respeito e igualdade de direitos das mulheres.
Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário