Samambaia registra 36 casos de H1N1 com uma morte confirmada



O Distrito Federal, 16 pessoas morreram neste ano infectadas por vírus respiratório. Desses, sete óbitos ocorreram por conta da Influenza A, o H1N1. Os dados constam do Informativo Epidemiológico da gripe produzido pela Secretaria de Saúde do DF, que tem como base os números coletados até 20 de julho. Ao todo, houve 700 identificações de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em moradores na capital da República, sendo que 71 pessoas foram contaminadas pelo H1N1.


As outras doenças classificadas são o vírus sincicial respiratório (489 casos, sendo 3 mortes), Influenza A não subtipado (28 casos, 1 morte), Influenza B (5 casos, 2 mortes), Influenza A – H3N2 (9 casos) e outros vírus respiratórios (98 casos) – havendo mais um óbito por parainfluenza 1, parainfluenza 3, adenovírus e por metapneumovírus, cada.

Em Samambaia foi identificado onde uma pessoa morreu em decorrência das complicações provocadas pelos vírus respiratórios. O Plano Piloto aparece como a segunda região, com três óbitos confirmados.


Segundo Informativo Epidemiológico, a primeira morte identificada por conta do H1N1 aconteceu em um hospital da rede privada. Cinco dias após chegar de uma viagem ao Rio de Janeiro, a mulher infectada apresentou os sintomas. “Indicando que contraiu o vírus naquela cidade”, aponta a Secretaria de Saúde. A segunda vítima foi uma criança de cinco anos de idade, portadora de imunodeficiência.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário