Recém-nascido morre no Hospital de Samambaia




Um bebê morreu três horas depois de nascer, nessa terça-feira (23), no Hospital Regional de Samambaia (HRSam), no Distrito Federal. A família acusa a equipe de negligência médica.



Segundo os parentes, a gestação de Carla Rodrigues de Campos, de 21 anos, foi saudável .A Secretaria de Saúde informou que o bebê "apresentou desconforto respiratório" e que recebeu todo o suporte na neonatologia. O hospital pediu uma necropsia para investigar as causas da morte.

O local é o mesmo em que a Polícia Civil, o Conselho Regional de Medicina e o Ministério Público do DF investigam supostos casos de negligência. O G1 revelou o caso no dia 15 de junho.


'O médico foi bruto', diz mãe de recém-nascido que teve clavícula quebrada durante parto no Hospital de Samambaia

Atendimento demorado
A família de Carla Rodrigues de Campos disse que a jovem estava grávida de nove meses e procurou o HRSam na segunda-feira (22). Como o atendimento estava demorando e a estudante sentia dores, a família decidiu ir até o Hospital Regional de Taguatinga (HRT).


Ao chegar no HRT, os médicos disseram que a paciente tinha que voltar para o hospital público de Samambaia. De volta ao HRSam, um médico teria dito que seria preciso esperar até a manhã do dia seguinte, para ver se a estudante teria dilatação, afirma a família.


Os parentes de Carla disseram que quando uma nova equipe assumiu o plantão, na manhã dessa terça-feira (23), a jovem recebeu remédios para dor e só três horas mais tarde é que os médicos decidiram fazer uma cesariana. O bebê nasceu com quatro quilos, mas morreu três horas depois.

G1, procurou a Polícia Civil para saber se foi registrado boletim de ocorrência. Até às 19h desta quarta-feira, não havia nenhuma ocorrência com o nome de Carla Rodrigues de Campos.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário