Mulher morta por marido no Cruzeiro foi vítima de feminicídio, diz Polícia


O sargento da aeronáutica reformado Joenil Queiroz é investigado pelo feminicído da companheira, Francisca Náidde de Oliveira Queiroz, 57 anos. A Polícia Civil confirmou que o suspeito cometeu o crime por acreditar que a vítima tinha um relacionamento com Francisco de Assis, 42. O homem levou dois tiros e chegou a ser socorrido em estado grave ao Hospital de Base, mas não resistiu. O caso aconteceu na noite de quarta-feira (12/6), na Quadra 1405 do Cruzeiro Novo. 


Em depoimento na 5ª Delegacia de Polícia (Área Central), o único sobrevivente da tragédia, Marcelo Soares Brito, 40, companheiro de Francisco, disse que Queiroz ameaçou Francisco para subir ao apartamento dele, dizendo que iriam “tratar uma questão”. Em contrapartida, Marcelo alegou que o marido não subiria sozinho e foi junto. 


No apartamento, Francisco sentou em um sofá e, Francisca, no outro. Armado, o sargento insistiu para que as duas vítimas confessassem o suposto relacionamento amoroso. Em meio à discussão, Queiroz chegou a dizer: “Agora vou te mostrar o que um homem faz com quem mexe com mulher casada. Ou a gente corta o pinto, ou tira a vida”. 
s vítimas negaram envolvimento amoroso, mas Queiroz se mostrou impassível e alegou ter vídeos e fotos da relação — as quais não foram apresentadas sequer na delegacia. Tentando defender o companheiro, Marcelo também afirmava que não havia nenhum relacionamento extra-conjugal. 


Sem acreditar nos relatos o síndico engatilhou a arma. Ele atirou na cabeça das duas vítimas, primeiro na de Francisco e, em seguida, na de Francisca. Queiroz ainda teria disparado outras vezes contra os corpos. Marcelo conseguiu correr do apartamento, gritando por socorro e pedindo para que os vizinhos acionassem a polícia. 


Queiroz chegou a descer do apartamento atrás de Marcelo. No entanto, no térreo, acabou detido por policiais militares. O sargento estava com a pistola calibre .380, a qual foi apreendida e encaminhada para a perícia da Polícia Civil. Ele está preso em flagrante. Ainda não há informações sobre o enterro das vítimas.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário