Jovem de 15 anos tira a própria vida após sofrer bullying por ser gay


Descrito pela família como um adolescente “cheio de luz”, Nigel Shelby, de 15 anos, tirou a própria vida após sofrer constante bullying homofóbico. As notícias do suicídio do rapaz, que vivia no estado americano do Alabama, começaram a surgir em publicações do Facebook no último fim de semana.

À rede de televisão americana NBC News, a mãe de Nigel, Camika Shelby, contou que segue “em choque”. “Ele era tão especial. Nigel era a criança mais doce do mundo. Ele era tão extrovertido. Sempre foi cheio de alegria”, disse ela.

Ainda que tenha deixado essas lembranças boas entre familiares e amigos, o jovem lutou para vencer a depressão enquanto tentava aceitar a própria sexualidade. “Sair do armário tão jovem pode ser difícil. Você nunca sabe se será aceito. Ele não sabia se eu o aceitaria. Mas é meu filho e eu o amo”, afirmou Camika.

Bullying 
Mesmo com o apoio familiar, a mãe não pode protegê-lo do bullying cometido pelos colegas. Na noite anterior ao suicídio, Camika afirma que conversou com Nigel. “Ele me disse: ‘Mamãe, eu vou me sair melhor na escola’. Ele me beijou e disse que me amava. Essa foi a última conversa que tive com meu bebê”. Quando ela voltou para casa naquele dia, o rapaz já estava morto.

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário