Segundo suspeito de estuprar e matar jovem é preso após ser espancando por moradores


A Polícia Militar prendeu na tarde desta quinta-feira (7), o segundo suspeito de estuprar e matar a jovem Rafaela Martins Cardoso, 18 anos, em Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal. Antes da prisão, o suspeito foi espancado por moradores que tomaram conhecimento do envolvimento dele no crime. Mais cedo, um jovem de 18 anos foi preso em flagrante e ainda indicou mais três homens que estariam envolvidos.

De acordo com o delegado à frente do caso, Danilo Victor Nunes, o segundo suspeito foi encontrado no Setor Lúcia por moradores após o primeiro preso indicar os outros comparsas. Ao tomarem conhecimento da participação dele no crime, os moradores foram até a casa do suspeito, tiraram ele da residência e iniciaram o espancamento.
A PM foi até o local e efetuou a prisão do homem, que foi levado para o Hospital Bom Jesus com vários ferimentos no corpo. O delegado aguarda a liberação dele para que seja ouvido.

Anteriormente o caso era investigado como desaparecimento. Posteriormente, estupro seguido de latrocínio. No entanto, a Polícia Civil acredita que a jovem foi estuprada e morta por ter reconhecido os suspeitos, e não porque eles tinham a intenção de roubá-la.
O Crime

A vítima Rafaela Martins Cardoso estava em uma festa na última terça-feira (5), na companhia do namorado e amigos. Durante o retorno para casa, ela teria discutido com o companheiro, momento em que desceu do carro e ficou em um ponto de ônibus.
No ponto, a jovem foi abordada pelos suspeitos que estavam em um Ford Ecosport de cor prata. Eles roubaram o celular e sequestraram a vítima. O primeiro suspeito preso contou que ele e os comparsas levaram Rafaela para uma chácara, local onde ela foi estuprada e em seguida mataram e a jogaram em uma cisterna.

Câmeras de segurança instaladas perto do ponto de ônibus filmaram o momento do sequestro. A mãe da jovem procurou a polícia e formalizou a denúncia na posse das imagens.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário