Vizinhos estão revoltados com agressão a menino em condomínio do DF

agressão contra um menino de 6 anos revoltou os moradores da Quadra 4 da Octogonal, onde ocorreu o episódio revoltante. A criança foi atacada pelos pais de um coleguinha durante uma partida de futebol. Primeiro, o homem segurou o garoto para que o filho batesse nele. Depois, a mulher, não satisfeita, o empurrou.
“Está todo mundo horrorizado. Porque aqui um cuida do filho do outro”, diz a administradora Aline Volpini, 36, administradora, que mora na quadra. Segundo ela, os meninos e as meninas que residem ou visitam o residencial ficam em segurança, por se tratar de um condomínio fechado.
A aposentada Liana Costa, 64, classificou como “absurdo” o caso. “Não tiro mais os olhos da minha neta aqui. Não podemos deixar as crianças sozinhas”, Afirma a mulher, que mora há 29 anos no mesmo local. “As pessoas têm que se manifestar para que algo assim não aconteça outra vez”, acrescenta.
Comovido, um grupo de mães marcou uma manifestação para o próximo domingo (16/12), a partir das 17h. “Se puderem, usem camiseta branca e levem um cartaz com palavras de gentileza. A intenção é mostrarmos que, na nossa quadra, o que predomina é o respeito, a paz e a tolerância”, diz texto que circula em grupos de redes sociais de moradores da Octogonal.
Como foi a agressão
O garoto foi alvo de agressões em uma quadra de esportes do condomínio no domingo (9). Ele veio da Bahia passar uma semana de férias na casa da tia, a servidora pública Jucinea Nascimento, 43. Na capital do país, durante jogo de futebol na quadra do residencial com os amiguinhos, tornou-se vítima de agressão.
Os pais do coleguinha – identificados como Alexandre Campos de Jesus e Danielle Cavalcanti dos Santos – seguraram o menino para que ele fosse agredido pelo filho. Não satisfeita, segundo as imagens do circuito de segurança interno do condomínio, a mãe empurra a vítima, que bate a cabeça no chão. “Na hora, só queria ir embora”, disse o pequeno, de apenas 6 anos, ao Metrópoles, nesta quinta-feira (13).
A equipe de reportagem foi à casa de Jucinea Nascimento, onde o menino está hospedado, nesta manhã. Chegou ao local por volta das 10h. Sentado à mesa, ao lado dela, o garoto tímido confirmou que a mãe do outro coleguinha o empurrou. Tanto ela como Alexandre acharam que a vítima havia batido no filho. O que ocorreu, porém, segundo as próprias imagens, é que menino tropeçou na bola, caiu e bateu a boca no chão.
FONTE: METROPOLES

Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário