Jovem brasileiro atravessa para outro continente para conhecer namorada virtual em angola

O jovem Saulo Freitas, de Guapimiri, não evitou esforço para provar ao mundo que o amor não tem distância e depois da visita, conversou com o Jornal da Banda e mostrou-se satisfeito pela forma como foi recebido e ficou maravilhado com a cultura do país depois de quase 1 mês em Angola.
De volta ao Brasil o Jovem trabalhador enviou a seguinte carta ao Jornal da Banda:
“Queria estar aqui pra fazer um simples post de amor, mas hoje isso não será possível. Estou aqui pra te falar o quanto ter ido a Angola me fez “mal”. Ter saído do meu país, da minha casa, da minha realidade .Tudo isso pra encontrar com uma moça. Hoje realmente concordo com aqueles que me chamaram de “louco”. Eles tinham razão o tempo todo. De longe foi a maior loucura que eu já fiz na minha vida. Ir à outro continente, conhecer um país com culturas bem diferentes que o Brasil.
Hoje sei como eu deveria ter pensado mais antes de ter ido. Sabe por que? Porque em Angola eu conheci a moça mais maravilhosa que eu pude encontrar. Onde vc estava este tempo todo? Conheci um grande povo que apesar das dificuldades, sempre estão com um belo sorriso no rosto.
Um povo super receptivo, acolhedor. É inegável que temos (Brasil-Angola) uma ligação cultural e histórica muito forte. Que alegria de ao chegar aos comércios, casas ou lugares públicos, e ao ser identificado como brasileiro, ser chamado de irmão, ser tratado como família e ter a sensação de talvez conhecer aqueles pessoas já a muito tempo. Que saudades disso tudo.
Que saudades de você. Lembro bem que no último dia de pegar o transporte pra Luanda e pegar o avião com destino ao Brasil. Enquanto está ali conversando com a Mulher mais inteligente, amável, mimosa, cheirosa.
Pausei tudo por uns segundos e a olhei, e como se tudo estivesse se escurecido e apenas só restava eu e ela ali.
Eu ao menos por um segundo a admirei enquanto ela falava, enquanto ela me passava recomendações eu apenas a olhava.
Passou um filme na minha cabeça de tudo o que vivi nos últimos 29 dias naquele país.
O quanto foi difícil chegar até Angola.
Lembrei da mãe Paula e de tudo o que fez por nós.
Saber que os próximos dias eu não a veria. E não podendo mais aguentar.Chorei. …(sim ela descobriu que sou um chorão)
Percebi que estava tudo errado, eu estava errado.
Na verdade não era difícil entrar em Angola, mas sim sair, deixar tudo que vivi e aprendi pra traz.
Nunca foi tão difícil uma despedida.
Minha vontade era raptar ela, trazer ela para o Brasil. Mas nossos planos são bem mais sérios e fazer isso não iria trazer bons resultados.
Peço desculpas pelo texto amor, desculpas por desde quando voltei “meti a cara no trabalho” e nos falarmos pouco.
Mas quero que saiba que nada mudou. Só aumentou ainda mais.
Como você faz falta aqui.
As vezes eu só queria mesmo aquele seu abraço e sentir seu perfume.
Mas saiba que logo logo estaremos juntos novamente agarradinhos.
A Saudade é grande mas não eterna.
Te amo muito muito minha preta linda e cheirosa.” lê-se na carta.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

1 comentários:

  1. Pois dia 4 de dezembro irei fazer uma loucura semelhante irei sair de Brasília para Rio de janeiro conhecer o amor da minha vida no presídio se eu sou louca? talvez sim mas louca para ser feliz louca para fazer o outro feliz não meço esforços para realizar esse sonho dia 4 estarei aí amor da minha vida.

    ResponderExcluir